RÁ, TIM, BUM.

Amados,

Estou de volta após alguns dias de viagens e ausência nas postagens. Bateu saudades hoje e decidi retornar com um fato muito legal e edificante também.

Estive em um aniversário ontem e na hora de cantarmos o “Parabéns pra você…”, olha só o que aconteceu quando chegou o momento do Big, Big, Big: – “Não cante isso. É maldição!”. Morri! Já não sei de nada mesmo. Morri de novo.

Ser cristão nestes dias no Brasil está mais difícil que participar da igreja da China. Lá se escondem da polícia e aqui temos que correr das supertições e heresias que permeiam a fé dos santos. Fui pesquisar. Olha o que encontrei e morra comigo de espanto!

http://www.revistapesquisa.fapesp.br/Suplemento_USP_70_anos.pdf pág 57 e 58.

O bordão é pique, é pique, é hora, é hora, é hora, rá-tim-bum, incorporado no Brasil ao Parabéns a você, é uma colagem de bordões dos pândegos estudantes das Arcadas da década de 1930.É pique, é pique era uma saudação ao estudante Ubirajara Martins, conhecido como pic-pic porque vivia com uma tesourinha aparando a barba e o bigode pontiagudo. É hora, é hora era um grito de guerra de botequim. Nos bares, os
estudantes eram obrigados a aguardar meia hora por uma nova rodada de cerveja  era o tempo necessário para a bebida refrigerar em barras de gelo. Quando dava o tempo, eles gritavam: É meia hora, é hora, é hora, é hora. Rá-tim-bum, por incrível que pareça, refere-se a um rajá indiano chamado Timbum, ou coisa parecida, que visitou a faculdade e cativou os estudantes com a sonoridade de seu nome. O amontoado de bordões ecoava nas mesas do restaurante Ponto Chic, com um formato um pouco diferente do que se conhece hoje: Pic-pic, pic-pic; meia hora, é hora, é hora, é hora; rá, já, tim, bum. Como isso foi parar no Parabéns a você? Os estudantes costumavam ser convidados a animar e prestigiar festas de aniversário.

E desfiavam seus hinos, conta o atual diretor da faculdade, Eduardo Marchi, de 44 anos, que relembrou a curiosidade em seu discurso de posse, dois anos atrás.

Se não morreu, graças a Deus, saiba que a espiritualidade válida é a bíblica. As outras devem ser refutadas. No demais, queridos leitores, podem cantar sem peso de consciência nem tampouco de maldição.

Solo scriptura, Solo fide, Solo Deo Glória, Solo Gratia!

Até a próxima!

Anúncios

Sobre fabriciocarneiro

Um pecador remido pelo sangue poderoso de Jesus Cristo. Regenerado, transformado e sendo capacitado para manifestar o Reino de Deus na Terra.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s